Como a Pressão Alta Afeta o Desempenho no Trabalho

O estresse pode ser um dos causadores do aumento de pressão arterial no ambiente de trabalho.

De acordo com dados divulgados recentemente pelo Ministério da Saúde, 24% da população brasileira sofre com hipertensão. O mal é conhecido como pressão alta e acomete quase um quarto da população. Neste caso, a doença deve ser levada em conta pelas empresas.

Abaixo, confira como a pressão alta pode afetar o desempenho no ambiente de trabalho e o que você pode fazer para não ser atingido por este mal.

Pressão alta no ambiente corporativo

As causas responsáveis pelo aumento da pressão podem variar. Todavia o local favorece o surgimento, bem como o controle da doença. Neste sentido, tudo vai depender do fator ambiental.

Sendo assim, o estresse, por exemplo, é um dos principais percussores da hipertensão.

O estresse no trabalho é resultado da relação entre o psicológico do trabalhador e o controle do mesmo, ambos atrelados ao processo e funções de ocupacionais.

Enfermeira aferindo a pressão de homem

Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, o reflexo do estresse mental sobre o sistema cardiovascular pode resultar em uma preocupação prioritária.

Neste sentido, as situações que contribuem para o estresse entre os funcionários e que, dessa forma, podem resultar no aumento da pressão são as seguintes:

  • Prazos curtos e urgentes;
  • Cobranças por resultados;
  • Carga excessiva de trabalho;
  • Simultaneidade de atividades;
  • Processo de tomada de decisão;
  • Pressão das lideranças;
  • Excesso de metas de trabalho;
  • Pressão excessiva e frustração;

Se você se identificou com a maioria das situações acima, cabe a pausa para reflexão sobre como você pode lidar com estas situações e tentar encontrar o equilíbrio para ter uma vida mais saudável e com qualidade.

Como a pressão alta impacta no desempenho dos colaboradores?

A pressão arterial pode interferir no desempenho dos colaboradores de qualquer empresa. Isso porque a doença provoca sintomas ruins, como fadiga, sensação de peso na parte inferior do corpo, dores de cabeça, dor no pescoço, dentre outros tipos de dores que podem impedir que o mesmo trabalhe.

Além disso, o fato é que a pressão alta pode levar o afastamento dos funcionários, podendo desfalcar a equipe de trabalho e implicar diretamente na produtividade da empresa.

Por conta disso, o foco e a concentração são prejudicados, fator que diminui a motivação e comprometimento com o trabalho.

Veja Também: O Impacto da Obesidade e Sedentarismo na Sociedade

Como minimizar os fatores que levam a pressão alta?

Nem tudo está perdido, pois há maneiras para diminuir os fatores que resultam na pressão alta. Como o colaborador passa boa parte do dia no trabalho, realizar atividades físicas e manter uma rotina mais saudável é praticamente impossível.

Sendo assim, a empresa deve propor o aprendizado por meio de informações e atividades que podem ser feitas diretamente no ambiente ocupacional, tal como a Ginástica Laboral, por exemplo.

Os principais fatores ambientais que modificam a doenças são os hábitos alimentares inadequados, especialmente o consumo excessivo de sal e baixa ingestão de alimentos mais saudáveis, como verduras e proteínas. A bebida alcoólica também tem papel no surgimento da doença.

A partir do controle desses fatores, é possível obter a redução da pressão arterial, assim como a diminuição dos riscos de doença cardiovasculares.

Ademais, é imprescindível que as ações sejam integradas para de fato assegurar o bem-estar corporativo.

A Conceito Zen realiza uma palestra sobre Saúde onde damos dicas práticas sobre como os funcionários podem mudar seu comportamento com o objetivo de não correr riscos à saúde. Para conhecer sobre o conteúdo desta palestra você pode clicar aqui para ser direcionado a página específica com o conteúdo.

Autor

Iara Pereira

Psicóloga pós graduada em Gestão de Negócios com formação em Personal & Professional Coaching. Sócia-diretora da Conceito Zen, com mais de dez anos de experiência em Treinamentos e Recursos Humanos, atuou em grandes empresas como TNG, Grupo Mapfre Seguros, Bunge Alimentos e Saint-Gobain do Brasil.

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado – Campos obrigatórios estão marcados com *