Riscos Ergonômicos no Ambiente de Trabalho

Para evitar acidentes e doenças ocupacionais é importante entender quais são os riscos ergonômicos que estamos expostos.

Chamamos de riscos ergonômicos todas as condições que têm possibilidade de afetar o bem-estar das pessoas, de forma física, mental ou organizacional. São fatores que interferem no dia a dia do profissional, trazendo consequências que refletem na saúde do indivíduo.

Os riscos ergonômicos refletem nas doenças ocupacionais, que podem ser agravadas ou originadas por eles. É por isso que o ambiente de trabalho deve evitar esses fatores, que quando somados, afetam o empregado e podem levá-lo ao adoecimento.

Neste artigo nós trataremos mais sobre alguns riscos ergonômicos no ambiente de trabalho, mas também daremos algumas dicas do que você mesmo pode fazer no dia a dia a fim de evitá-los. Vamos lá?

Mulher trabalhando em situações de riscos ergonômicos

O que são riscos ergonômicos no trabalho

Quando trabalhamos em um ambiente que não é saudável, repleto de risco ergonômicos, as chances de adoecer devido às atividades laborais são grandes. Esses riscos surgem quando as condições são inadequadas, tanto fisicamente quanto psicologicamente.

Alguns exemplos que podem ser citados são a grande cobrança, o ritmo excessivo, a má postura e o carregamento de pesos além do limite.

E é claro que isso traz inúmeros prejuízos. Para a empresa, são gastos médicos e afastamento de funcionários. Além de outras consequências, como uma maior desmotivação dos empregados e maior índice de faltas.

Os trabalhadores que sofrem de doenças relacionadas aos riscos ergonômicos ficam desmotivados e sem vontade de sair de casa todos os dias para trabalhar.

É papel da empresa e da administração garantir as condições adequadas de trabalho, bem como o bem-estar de seus funcionários.

Quais são os tipos de riscos ergonômicos mais comuns?

Quando falamos em riscos ergonômicos no ambiente de trabalho, abrangemos todas as situações e fatores que podem provocar desconforto, incômodo e problemas de saúde nos funcionários. Infelizmente, são situações muito comuns nas empresas, e devem ser identificadas para serem finalmente tratadas. Veja quais são os riscos mais comuns:

  • Repetitividade: movimentos e atividades repetitivas podem provocar desgaste e fadiga. Não afeta apenas a saúde física dos funcionários, mas também o seu psicológico. Assim, pode acabar provocando tendinites, lombalgias e dores crônicas, além de contribuir para quadros de estresse e ansiedade;
  • Postura inadequada: horas na mesma má posição pode acarretar em consequências como lesões, fadiga e até o surgimento de LER (Lesões por Esforço Repetitivo) e DORT (Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho);
  • Iluminação inadequada: esse é um problema muito comum e menosprezado. Tanto níveis excessivos quanto insuficientes de luz podem originar problemas de visão, dores de cabeça, estresse e irritação;
  • Ritmo excessivo: cargas horárias expendidas ou muita intensidade no trabalho, com prazos curtos ou muitas tarefas, refletem no funcionário em forma de estresse. Isso afeta a disposição e o sistema imunológico do trabalhador, podendo originar doenças mais graves como depressão, hipertensão e úlceras.

Veja Também: Diferença Entre LER e DORT

Como evitar esses riscos e suas consequências?

A empresa é quem deve investir em ajustes e melhorias no ambiente de trabalho, visando sempre o conforto físico e psicológico de seus funcionários. O processo de trabalho, o local, as máquinas e os equipamentos, a comunicação, o ritmo e as ferramentas laborais precisam estar de acordo com os padrões ideais e seguros.

Identificar quais são os riscos da sua empresa é uma ótima forma de começar. Então, deverão ser postos em prática programas de segurança do trabalho, medidas de prevenção e melhorias na comunicação interna.

Quando há diminuição dos riscos ergométricos dentro de uma companhia, certamente haverá um aumento de lucro, bem-estar e satisfação de empregados e empregadores.

Também devemos lembrar que cabe ao funcionário cumprir as normas e procedimentos de segurança para minimizar qualquer possibilidade de acidente de trabalho bem como doenças ocupacionais. Precisamos entender que a segurança é uma via de mão dupla onde a empresa precisa proporcionar um ambiente de trabalho saudável e seguro e seus funcionários cumprirem as normas internas para que todos possam voltar para suas casas e famílias melhores do que ao chegarem.

O que a Conceito Zen pode fazer por sua empresa?

A Conceito Zen é uma empresa especializada em programas de qualidade de vida no trabalho e uma de suas atividades é justamente a palestra de ergonomia onde nossos palestrantes profissionais conseguem de uma forma muito didática promover a conscientização e orientação sobre os cuidados necessários sobre postura melhores formas de realizar a atividade na empresa.

Acreditamos que somente com educação é possível transformarmos vida. Portanto, nada melhor do que levar informação atualizada e de qualidade para seus funcionários com foco em prevenção.

Autor

Rafael Lobo

Fundador e sócio-diretor na Conceito Zen, Bombeiro Civil com aperfeiçoamento em Segurança do Trabalho, Técnico em Massoterapia e vencedor do Prêmio Reconhecimento Senac, atua desde 2008 com palestras e atividades voltadas para SIPAT e Qualidade de Vida no Trabalho.

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado – Campos obrigatórios estão marcados com *