SIPAT a Custo Zero

Entenda o porquê sua empresa deve fugir das palestras gratuitas SIPAT.

Palestras Gratuitas para SIPAT

Devido às dificuldades financeiras no mercado empresarial e em geral pelo Brasil, quando a CIPA se reúne para iniciar a organização da semana da SIPAT, muitas vezes os membros encontram dificuldades em conseguir verba para a contratação de palestras e brindes para o evento, principalmente quando os gestores não entendem que SIPAT é investimento e trás retorno para a empresa.

Diante desta situação não tão incomum, muitas empresas recorrem a consultorias no mercado que dizem realizar “palestras gratuitas para SIPAT” e prometem realizar “SIPAT a custo Zero“.

O objetivo deste artigo não é denegrir nenhuma empresa que trabalha com vendas de materiais em SIPAT e sim alertas aos interessados em realizar uma SIPAT como realmente funciona este tipo de serviço.

Iniciando o contato com a consultoria

Ao realizar o contato, a empresa contratante fica sabendo das exigências para a realização de tais palestras grátis:

  • A empresa interessada deverá ter um número mínimo de participantes (obrigatório);
  • Durante e ao término de cada palestra, será “apresentado” um material didático no qual o funcionário decide se adquire ou não o material;
  • Caso o funcionário adquira o material, o valor deverá ser descontado em folha de pagamento (obrigatório).

São nestas condições que estão os maiores problemas na realização de SIPAT a custo zero. Proteja-se. Entenda melhor onde estão os riscos!

Os 3 maiores problemas das palestras gratuitas

SIPAT a custo zero

1º Risco – Sabemos que muitas empresas possuem diversos turnos. Portanto, não podem parar a produção e precisam realizar mais do que uma apresentação por dia e devido à produção diária, alguns setores têm dificuldade na liberação dos funcionários o que prejudica o comprometimento no número mínimo de funcionários para a palestra.

2º Risco – A palestra perde sua essência, que é um profissional experiente abordar um tema previamente escolhido e interagir com os funcionários sobre o assunto trazendo novidades e soluções para o dia a dia tanto na empresa quanto para a vida pessoal.

O que na prática acaba acontecendo é que o palestrante precisa recuperar seu investimento (tempo, locomoção e aquisição do material) e foca sua palestra não em transmitir informações aos funcionários e sim vender o livro (ou qualquer outro tipo de material) para “não sair perdendo”.

No “calor da situação”, o funcionário acaba realmente se interessando pelo material, pois o palestrante, com sabedoria, sabe usar artimanhas para aguçar a curiosidade do funcionário e consequente compra do material didático.

3º Risco – Ao adquirir o material, o funcionário compromete-se com a empresa em que trabalha e com a consultoria, a realizar o pagamento do material.

O problema, é que na maioria das vezes, o material não é rico em informações e as informações contidas no material também não são soluções criativas para o dia a dia, e sim “mais do mesmo”.

Diante desta situação, o funcionário se acha enganado e procura desfazer a compra do material. Ao relatar o problema para sua empresa, a mesma entra em contato com a consultoria que informa que não há como desfazer um contrato assinado por ambas as partes, gerando um mal estar entre funcionário, empresa e consultoria.

No “fim das contas”, a empresa acaba perdendo e muito, pois a SIPAT deve servir como uma semana para se dar ênfase a uma necessidade da empresa e conscientização dos funcionários e acaba se tornando um evento onde os funcionários não tiveram uma instrução de qualidade e aqueles que ainda adquiriram o material da consultoria, acabam insatisfeitos.

Sugestão de leitura:

Conclusão sobre palestras gratuitas para SIPAT

Para empresas que realmente não dispõe de nenhuma verba para a realização da SIPAT, estas devem procurar com antecedência, instituições como ANVISA, Corpo de Bombeiros, Policia Militar, SESI, SENAI, Convênios médicos e odontológicos, fornecedores de materiais técnicos, ou seja, instituições sérias que possam realizar palestras realmente a custo zero.

O que podemos salientar ainda é que, as palestras realizadas por estas instituições possuem um grande teor técnico e perde-se um pouco da didática com interação e dinamismo com os funcionários.

Quando analisamos detalhadamente o que é SIPAT, entendemos que esta é uma semana para que a empresa oriente e conscientize seus funcionários com informações relevantes e com fontes seguras e não um evento para venda de livros e materiais, não é verdade?

Considere estes acontecimentos e se pergunte: Realmente vale a pena uma SIPAT a custo zero?

Se você, caro leitor, já passou por algumas das situações aqui demonstradas e tem interesse em compartilhar sua experiência, envie seu depoimento através do e-mail contato@conceitozen.com.br

E você, já teve alguma experiência negativa com palestras gratuitas? Comente!

SIPAT a Custo Zero
5 (100%) 3 votes
0
2
facebook

Autor

Rafael Lobo

Fundador e sócio-diretor na Conceito Zen, Bombeiro Civil com aperfeiçoamento em Segurança do Trabalho, Técnico em Massoterapia e vencedor do Prêmio Reconhecimento Senac, atua desde 2008 com palestras e atividades voltadas para SIPAT e Qualidade de Vida no Trabalho.

Comentários

  1. Paulo :

    Realmente Rafael, contar com palestras gratuitas para SIPAT pode ser uma tremenda dor de cabeça.
    Já tive a péssima experiência de precisar organizar uma SIPAT sem custo e só tive decepções… palestras sem conteúdo, sem brilho, somente com o interesse em vender materiais no final.
    Bom, pelo menos serviu de alerta para os meus gerentes e nos anos seguintes contamos apenas com palestras pagas mesmo!

    Abraços.

    • Rafael Lobo :

      Poxa Paulo, uma pena que você tenha passado por esta péssima experiência com uma palestra gratuita na sua SIPAT. O que pretendo passar com este artigo é justamente estes probleminhas que geram uma baita dor de cabeça quando a empresa precisa as vezes fazer uma SIPAT sem custo. Mas tudo serve de experiência mesmo né!

      Abraços.

  2. Michael Douglas :

    Bom dia Rafael, sou vice-presidente da CIPA aqui na PepsiCo, é a primeira vez que atuo como membro da CIPA e estou gostando muito, já elaborei algumas campanhas aqui na empresa e tudo tem corrido muito bem com resultados muito satisfatórios e ótimo feedback dos gestores, a semana da SIPAT se aproxima e por ser novato tenho algumas dúvidas em como realizar uma boa SIPAT aqui na empresa, poderia me dar algumas dicas por favor ? desde já te agradeço e Parabéns pelo seu trabalho !!

  3. Diogo :

    Infelizmente, as empresas não querem investir na SIPAT deixando a Deus dará a comissão responsável pela elaboração.

    • Rafael Lobo :

      Olá Diogo. Infelizmente uma minoria ainda não percebeu que a SIPAT é um dos melhores investimentos que a empresa pode fazer em se tratando de orientar e conscientizar os funcionários!

      Nosso trabalho é de formiguinha mesmo!

      Abraços,
      Rafael

  4. Paulo :

    Também não concordo com este sistema custo zero, pois faltam opções dinâmicas de palestras.

    • Rafael Lobo :

      Este é um dos problemas das palestras gratuitas, mas não podemos generalizar, pois ainda há alguns profissionais que realizam grandes apresentações sem custo!

      Abraços,
      Rafael

  5. Severino Júnior :

    Olá! Compreendo muito bem a preocupação em relação ás palestras de custo zero, pois de fato apareçem “profissionais” que não apresentam os conteúdos como deveriam ser de fato para fazer a diferença para os ouvintes. Porém, pessoalmente, como estou iniciando nesta área corporativa – pois já desenvolvo palestras em escolas – preciso fazer palestras a custo zero para divulgar meu trabalho pois as oportunidades são muito poucas para quem ainda não é conhecido, mas confio plenamente no meu potencial e nos resultados. Existem momentos que realmente fico em dúvida se divulgo meu trabalho sem cobrar nada, pois isto pode gerar outras dúvidas em relação ao contratante, e neste ponto gostaria muito da sua opinião Rafael. Obrigado.

    • Rafael Lobo :

      Olá Severino.
      Não há mal algum em realizar palestras gratuitas, eu mesmo já realizei e realizo algumas nos dias de hoje. A questão do artigo trata da “pegadinha” que algumas empresas já caíram e que isto acaba afetando todos nós que trabalhamos na área!

      Abraços,
      Rafael

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado – Campos obrigatórios estão marcados com *