Principais Doenças Relacionadas ao Trabalho

Conhecer as principais doenças ocupacionais é importante para saber exatamente o que fazer para se prevenir.

O trabalho faz parte da vida da grande maioria das pessoas. Hoje, ele ocupa um espaço cada vez maior. Cargos mais exigentes em um mercado de trabalho cada dia mais competitivo podem refletir na saúde mental e física do trabalhador

As doenças ocupacionais são aquelas que acabam sendo desencadeadas pelo exercício de funções ligadas à profissão. Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência Social, só no ano de 2014 foram registrados 251,5 mil afastamentos por ordem médica, com a causa relacionada ao trabalho.

O problema é que essas doenças relacionadas ao trabalho costumam ser negligenciadas até que já seja tarde demais. De forma progressiva, iniciando com apenas um incômodo, elas crescem no dia a dia dos trabalhadores. E não afetam somente a forma física: também podem prejudicar a saúde mental dos funcionários.

Fatores de risco costumam envolver movimentos repetitivos, maquinário em más condições, pressão dos superiores e metas inalcançáveis. Um ambiente de trabalho saudável pode refletir na produtividade, elevando os ganhos e reduzindo os custos. Além disso, combate o absentismo do trabalhador.

Frase sobre trabalho não pode causar dor

LER (Lesão por Esforço Repetitivo) e DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho)

A LER e DORT são causadas por movimentos prolongados e repetitivos, reduzindo gradativamente a capacidade do trabalhador. Em casos extremos podem até levar à aposentadoria por invalidez. A postura inadequada e a pressão excessiva também são fatores de risco. A LER e DORT acometem as profissões que exigem esforço repetitivo durante toda a jornada, como redatores, programadores, operários, profissionais do comércio e prestadores de serviços.

Veja Também: Qual a Diferença entre LER e DORT

Como prevenir a LER e DORT?

A empresa pode melhorar o ambiente do trabalhador adequando o mobiliário, realizando pausas e exercícios, definindo metas adequadas e incentivando a prática regular de atividade física.

Dorsalgias

Nos últimos dez anos, a Dorsalgia é a doença mais registrada nos postos de trabalho. As dores nas costas, hérnias de disco e problemas na coluna podem ser desencadeadas pelo estresse excessivo, má postura e carregamento de peso excessivo. Aqueles que trabalham com movimentação manual de cargas estão mais propensos a desenvolvê-la, seguidos daqueles que permanecem na mesma posição por longos períodos.

Como prevenir as dorsalgias?

A empresa pode investir em práticas como a ginástica laboral que são exercícios no ambiente de trabalho, mas também pode adequar os equipamentos, fracionar cargas e reduzir a velocidade de execução das tarefas.

Transtorno Mentais

São crescentes causas de afastamento do trabalho. A depressão, a ansiedade e o estresse estão diretamente ligados à pressão excessiva e ao abuso de poder dentro das empresas. O ambiente de trabalho acaba se tornando tóxico para aqueles que sofrem com esses transtornos mentais. A alta demanda, as metas inalcançáveis, violência velada, abuso e situações de estresse extremo são os maiores fatores de risco.

Além disso, esses problemas refletem no desempenho do trabalhador. Ele apresenta dificuldade em planejar tarefas, falta de motivação, distúrbios de sono e desânimo constante.

Como prevenir transtornos mentais?

Construir um ambiente de trabalho saudável e acessível, definindo metas adequadas e melhorando a comunicação pode ser a resposta. Minimizar problemas e prevenir situações de assédio e abuso estabelecerá um bom relacionamento dentro da empresa, evitando a sensação de sobrecarga do trabalhador.

Conclusão

A conscientização tanto de trabalhadores, mas também dos empregadores é fundamental para evitar doenças ocupacionais. Um ambiente de trabalho saudável e seguro é o caminho mais certeiro para proporcionar um local mais próspero e produtivo.

Autor

Rafael Lobo

Fundador e sócio-diretor na Conceito Zen, Bombeiro Civil com aperfeiçoamento em Segurança do Trabalho, Técnico em Massoterapia e vencedor do Prêmio Reconhecimento Senac, atua desde 2008 com palestras e atividades voltadas para SIPAT e Qualidade de Vida no Trabalho.

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado – Campos obrigatórios estão marcados com *